Oi Genteeee!!!

Corre para o nosso Instagram @biramarbaby, que está rolando um sorteio incrível para vocês.

O sortudo ou a sortuda irão ganhar:

1. Colchonete Infantil Chevron Cinza;

2. Almofada Nuvem Chevron Cinza.

Que delícia né?!

A data do sorteio será em 04/04/2017.

Para maiores informações, consulte o Regulamento abaixo e o post OFICIAL no Instagram @biramarbaby.

IMG_4495

 

 

Regulamento – Sorteio Instagram – Biramar Baby 

Para concorrer você precisa:

– Seguir o perfil @biramarbaby / @analu.fashion / @talimaedobe / @_mundodavalentina / @minhadoceluiza  @babyenxoval no Instagram;

– Curtir a imagem oficial da promoção no Instagram da Biramar Baby (@biramarbaby);

– Comentar na imagem oficial da promoção, citando três amigas (os);

– Deixar o perfil pessoal do Instagram aberto na data do sorteio, 04/04/2017.

Regulamento:

01. As pessoas que marcarem nos comentários perfis empresariais e/ou de marcas, personalidades ou fake serão desclassificadas.

02. Podem participar pessoas residentes em todo território brasileiro. O envio do prêmio será responsabilidade da Biramar Baby

03. Serão válidos os comentários postados até 12h, do dia 04/04/2017. E o resultado será divulgado até às  20h do mesmo dia em uma nova publicação no Instagram @biramarbaby.

04. Para participar é necessário seguir as regras acima descritas. Respeitando todos os itens, você estará concorrendo 1 colchonete chevron cinza + 1 almofada nuvem chevron cinza, 01 ganhador (a).

05. O sorteio será feito pela ferramenta site Sorteiogram (http://sorteiogram.com/)

06. Os ganhadores deverão entrar em contato com a Biramar Baby por mensagem direta no Instagram, para enviar dados pessoais e combinar o envio do prêmio. Esse contato deve acontecer, no máximo, até o dia 06/04/2017 às 12h. Caso contrário, um novo sorteio será realizado.

07. O prêmio não poderá ser trocado pelo valor relativo em dinheiro.

08. A Biramar Baby reserva-se o direito de alterar quaisquer itens deste regulamento visando o bom desenvolvimento da ação.

09. Qualquer situação não prevista neste regulamento será resolvida pela equipe de marketing da Biramar Baby em até 48 horas a partir do ocorrido.

10. Este sorteio tem caráter exclusivamente promocional e não implica qualquer modalidade de pagamento por parte dos participantes, não sendo, portanto, necessária a aquisição de nenhum produto, bem ou serviço.

11. Os participantes declaram ter lido e estarem de acordo com o presente regulamento do concurso e de suas condições, que estão à disposição na página do Blog da Biramar Baby.

 

Prezados clientes,

A Biramar Baby, em seus mais de 30 anos de história, sempre prezou em oferecer aos clientes produtos de muita qualidade. Para isso, a marca utiliza excelente matéria prima, além de realizar um profundo trabalho de pesquisa e inovação, buscando as últimas tendências no mercado nacional e internacional.

Por essa razão, gostaríamos de esclarecer que somente os sites e lojistas que possuem o selo Biramar Baby (abaixo) são revendedores autorizados da marca.

Então, quando for adquirir produtos Biramar Baby, fique atento ao nosso selo de qualidade. Nós garantimos nosso produto.

 

revendedor autorizado

 

Muito obrigado!

Atenciosamente.

Biramar Baby

O puerpério é o período de seis a oito semanas após o parto, em que o corpo da mãe sofre uma série de alterações físicas e psíquicas para retomar à condição anterior à gestação.

É primordial que a mulher se prepare para este período. A futura mãe precisa buscar informações e reorganizar sua rotina e vida: quem a ajudará com o bebê, como estará a rotina da casa, como cuidados com as roupas, a louça, a comida.

É preciso estar focada na criança, e para isso acontecer, se desligar dos afazeres domésticos, de cuidados básicos com os outros filhos e se afastar do trabalho, são medidas que ajudam, e muito.

Quando o assunto é amamentação, ela indica que desde a primeira mamada o bebê seja induzido a pega correta (aréola e mamilo) e, com isso, para evitar fissuras nos seios. A mulher deve estar atenta as mamas neste período: coloração de pele, textura, presença de nódulos, de retenção, ou qualquer outra anormalidade.

O uso de pílulas pode ser realizado sob supervisão médica, pois existem medicamentos específicos para o momento do pós-parto e o médico obstetra observará cada caso para uma indicação individualizada.

Não existe uma receita de bolo, mas, em geral, a mulher que respeita seus instintos e não os padrões rígidos da sociedade encontra um equilíbrio no pós-parto.

 

pós parto

 

Fonte – Guia do Bebê

As férias e o verão formam a combinação perfeita para quem gosta de viajar e aproveitar os dias de sol. Para as gestantes, é mais uma oportunidade de relaxar e curtir a gravidez com a família, seja no campo ou na praia.

E para garantir a diversão com segurança, preparar a mala de viagem contemplando itens essenciais para o passeio, levando em consideração as altas temperaturas da estação, é fundamental para a saúde da futura mamãe. Por isso, a mala de viagem deve ser organizada com produtos essenciais e coringas, sempre evitando excessos e pesos desnecessários.

Pensando no bem-estar das gestantes durante as viagens de verão, veja alguns itens importantes para compor a mala da gestante:

  • Documentos: além dos de identificação com foto, é importante levar a carteirinha da gestante ou atestado do obstetra, em caso de necessidade.
  • Proteção solar: no verão os raios solares são mais fortes, por isso, proteger a pele é fundamental. Protetor solar, chapéus e óculos escuros devem estar na mala de viagem da gestante.
  • Hidratante: em dias de sol, a pele merece uma atenção redobrada.
  • Remédios: é importante levar os medicamentos ou vitaminas que o obstetra receitou para a grávida tomar durante o período gestacional, além das receitas com as prescrições, caso seja necessário comprar em outra cidade.
  • Roupas e calçados: as roupas devem ser de tecidos leves e soltas, para deixar a futura mamãe confortável e fresquinha. Para os pés, calçados sem salto e abertos.

mamae viagem

 

Fonte – Guia do Bebê

Durante a gestação o corpo muda completamente e isso faz com que as mulheres estranhem essas diferenças. Os pés incham, a barriga – é claro – cresce, as roupas não servem mais e também tem os hormônios, que ficam à flor da pele, acentuando todas essas diferenças. Porém, esse é um momento maravilhoso na vida de todas as mães.

7 Motivos para você se amar:

1. Você não está sozinha

Um dos sentimentos mais especiais quando se está grávida é o de ter uma companhia o tempo todo. Quando se sentir sozinha, lembrará que tem uma vida crescendo dentro de você, que vai trazer muito amor e alegrias para a sua vida.

2. A possibilidade de usar roupas confortáveis

As mulheres sabem o quanto é complicado vestir determinadas peças de roupas. Na gravidez o principal é se sentir confortável, por isso é o momento perfeito para você abusar dos vestidões, batinhas, jeans mais folgados, e sapatilhas.

3. Sem medo de se expressar

Os hormônios irão te proporcionar essa característica valiosa e você vai se sentir mais à vontade pra falar o que pensa às pessoas. Só não exagere, hein!

4. Sexo pode melhorar

Os hormônios estão a todo o vapor e a quantidade de sangue circulando pelo seu corpo é maior! Com isso você pode sentir que sua libido está em alta e aproveitar esse momento com seu parceiro.

5. Sem TPM

Durante as 40 semanas de gestação, a mulher não sofre com as cólicas, a irritabilidade e aquela vontade incontrolável de comer chocolate.

6. Amar sua barriga

Sim, sua barriga de grávida é um motivo para se orgulhar e se amar muito. Afinal, seu filho está se desenvolvendo dentro dela. Por isso importante você aproveitar esse momento para acariciá-la e criar vínculo com o seu bebê.

7. Cabelos de diva

A gravidez acelera o metabolismo da mulher, isso faz com que os cabelos cresçam e fiquem mais volumosos. A atuação do estrogênio também faz com que os fios fiquem mais brilhantes e caiam menos. Ou seja, está permitido bater cabelo por ai.

feliz-gestante

Fonte – Pais e Filhos

Uma relação de afeto e proximidade entre pais e filhos é importante, porque ajuda a criança a desenvolver maturidade para, mais tarde, lidar com as pressões da vida adulta. Veja sugestões para você colocar em prática:

Leia para o bebê
Os benefícios da leitura para as crianças são notados já nos primeiros dias de vida, porque tem efeito tranquilizador e ajuda no desenvolvimento cerebral. Ler – em voz calma – traz bem estar aos pais, que passam a se sentir no controle da situação, principalmente os de primeira viagem que sofrem com inseguranças. E mais: entrar cedo em contato com os livros ajuda no desenvolvimento da linguagem – fala, audição e, consequentemente, a escrita.

Amamente seu filho
Há incontáveis benefícios para os menores: previne infecções, evita alergias e ajuda a controlar a obesidade na infância, entre muitos outros. A amamentação também é excelente para a saúde da mulher: diminui o risco de desenvolver câncer de mama e de ovário e de ter doenças cardiovasculares. Sem falar no impacto emocional, pois ajuda a criar e a fortalecer o vínculo. É no seio que o bebê tem a oportunidade de focar o rosto materno e isso serve de estímulo visual e para o desenvolvimento dos outros sentidos: tato, paladar, olfato e audição.

Faça massagem na criança
O toque das mãos dos pais na pele do bebê é uma ótima forma de dar carinho. A massagem acalma, relaxa, alivia as cólicas, regula o sono e transmite segurança. Basta deixar a criança em ambiente tranquilo e com temperatura adequada. Besunte sua mão com óleo próprio para bebês e faça movimentos suaves e constantes por todo o corpo. Escolha um produto formulado com fragrâncias delicadas, que têm o poder de acalmar.

Ofereça o colo
Esqueça a ultrapassada teoria de que dar colo deixará a criança mimada e cheia de birra. Este contato só traz pontos positivos: os recém-nascidos sentem-se mais tranquilos e relaxados. Já os maiores descobrem que o colo significa proximidade emocional, proteção e acolhimento. Claro que não dá para segurar a criança o dia todo, mas pais atenciosos mantêm o bom senso e percebem a necessidade de oferecer o colo nas horas certas.

 

vinculos

 

Fonte – Revista Crescer

O bebê deve ou não arrotar após as mamadas? E se o bebê não arrotar, o que acontece?

Quando o bebê está mamando, seja no peito ou na mamadeira, geralmente há uma ingestão de ar. Isso ocorre principalmente em bebês que mamam em mamadeira, pois a anatomia entre o peito da mãe e a boca do bebê é perfeita, se encaixando de uma forma que dificulta a entrada de ar se mamãe e bebê estiverem em posição correta.

Já o encaixe do bico da mamadeira e a boca do bebê não é tão perfeita assim, facilitando a entrada de ar.

Quando o ar volta é o que conhecemos por arroto, que pode vir acompanhado de uma pequena quantidade de leite, a regurgitação, e se o bebê estiver deitado de costas ou de bruços no berço pode aspirar o leite que voltou e se asfixiar.

Portanto, a questão se deve arrotar ou não é relativa. Caso o bebê mame sem problema (sem entrada de ar), não existe a necessidade de esperar um arroto.

Arroto contra cólicas – Outra conseqüência do bebê que engole ar e não arrota são as cólicas. Com o estômago cheio de ar e o sistema digestivo ainda imaturo, aparecem as terríveis cólicas. Os bebês choram muito e nada os consolam.

O arroto é uma forma de tentar evitar que as cólicas apareçam. Fazer massagens na barriga e exercícios tipo bicicleta no bebê de barriga vazia são maneiras de fazer com que o bebê elimine os gases e também evitar as cólicas.

Dicas

Coloque o bebê na posição vertical com a cabecinha no seu ombro e se precisar dê uns tapinhas bem levinhos nas costas para estimular o arroto.

Ao colocar o bebê no berço sempre coloque-o de barriga para cima mesmo que ele tenha acabado de mamar e não tenha arrotado. Caso o bebê costume regurgitar, aguarde 40 minutos antes de colocá-lo deitado.

O arroto não está associado à saciedade do bebê. Se o bebê mamar corretamente, sem engolir ar, não tem motivo para forçar um arroto.

 

arroto-e-colicas

 

Fonte – Guia do Bebê

Quando nasce um bebê, nasce uma mãe que se culpa. Mas, na verdade, quem já passou pela experiência de ter um filho sabe que esse sentimento pode surgir antes mesmo desse momento! Que grávida nunca se culpou por ter engordado muito mais do que o recomendado pelo seu obstetra? Por ter tomado uma taça de vinho, mesmo que liberada pelo médico?
Mas é claro que a culpa aumenta enormemente quando o filho, finalmente, chega ao mundo. E se você tem um pequenino em casa, saiba que não está sozinha.

Mãe se culpa porque:

1) Não conseguiu fazer o filho parar de chorar. Porque um dia, fatalmente, isso acontece! Pode ser um final de tarde com cólica, um cansaço tão grande que impeça o pequeno de dormir (e ele chora!) ou uma dor de ouvido que você só identificou no dia seguinte. E seu coração fica do tamanho de um amendoim ao perceber que fez tudo o que podia e o filhote continua reclamando.

2) Deixou o filho cair. Por mais que você saiba que crianças que começam a andar caem milhares de vezes até conseguirem se equilibrar, você vai sofrer quando o filhote se estatelar no chão! Sem falar nas vezes em que ele cair da cama, mesmo que você tenha providenciado uma parede de almofadas.

3) Perdeu a paciência e gritou. Apesar de saber que seu filho é pequeno, que só está tendo uma crise de birra, que essa é a forma que ele encontra de se comunicar por volta dos 2 anos, há vezes em que sua paciência irá por água abaixo, e você se pegará levantando mais a voz do que gostaria. Depois de se acalmar, relaxe, e saiba que você é apenas humana!

4) Deixou o filhote tomar sorvete, e ele ficou resfriado. Ou esqueceu a segunda dose da vacina, e levou uma bronca enorme do pediatra!

5) Deu uma papinha quente (sem testar na própria mão) e o bebê queimou a boca. Ou se distraiu por um segundo, e quando viu o pequenino já estava escorregando na banheira! Cuidados diários parecem fáceis, mas só quem os faz sempre sabe que, de vez em quando, a mãe também erra!

6) Não sabe se escolheu a escola certa, até que o filho pare de chorar no portão de entrada.

7) Acha que o filho está muito magrinho, ou gordo demais.

8) Ficou triste e chorou na frente do filho, mesmo sabendo que ele ficaria preocupado. E, aos prantos, tentou remediar a situação dizendo: “A mamãe está bem, viu? Já passa!”.

9) Deixou para trocar a fralda uma hora mais tarde, e viu a pele do filhote ficar vermelhinha. Depois ligou para a avó perguntando como era mesmo aquela receita com amido de milho que faz qualquer assadura passar.

10) Descobriu que não dá para acertar sempre, mesmo com as melhores intenções do mundo! E que, por vezes, o único remédio é um sincero: “Desculpe, filho, vou tentar consertar isso”.

 

nao-se-culpe

 

Fonte -disneybabble

Mesmo não sendo fonte de alimentação, os parceiros têm participação fundamental nesse processo.

Nos primeiros meses de vida, as necessidades básicas de um recém-nascido giram em torno da amamentação, então fica óbvia a importância da mãe. Mas nem por isso o papel do pai é menos importante, não!

Mas como pode ser essa participação? Essa resposta é bem simples: dando apoio à mãe, aliviando as etapas que ela deve cumprir e oferecendo suporte às necessidades do bebê. E isso começa antes mesmo do filho nascer.

Confira as dicas de como os pais podem fazer parte da rotina de amamentação.

Acompanhando a amamentação

Sempre que puder, o pai pode/ deve estar presente nesse momento. Tanto a mãe como o bebê podem precisar de alguma ajuda, como um simples copo de água (amamentar dá fome e sede). E, depois do processo, ele ainda pode ajudar, colocando o bebê para arrotar.

Criando um momento só dos dois

Como a amamentação é um ato que depende exclusivamente da mãe, o pai pode assumir tarefas e torná-las exclusivas dele como, por exemplo, dar banho, colocar para dormir, levar para tomar sol… Assim, a mãe ganha um tempinho para ela e o pai estreita o vínculo com a criança.

Ajudando nas tarefas de casa

Quando o bebê chega, a mulher tende a se dedicar exclusivamente a ele e quase não sobra tempo para as tarefas que fazia antes. Por isso, auxiliar com o dia a dia da casa também é uma ajuda e tanto. Vale lavar louça, varrer, passar um pano etc.

Conversando com o bebê

Recém-nascidos ou mesmo os mais grandinhos não entendem ao pé da letra o que os pais dizem, mas se sentem reconfortados com o som da voz e até a reconhecem. Então, conversar, cantar, contar história ajuda muito o bebê a criar confiança e a estruturar uma relação duradoura com o pai. E a amamentação é uma boa hora para entretê-lo.

 

pai-na-amamentacao

 

Fonte: Disney Bubble

casa-ambiente-bebe-agosto-2016-2

 

 

Querem novidades?

O super lançamento fofo da Biramar está na nova edição da Casa & Ambiente Bebê.

Além do enxoval #Montessoriano, estamos lançando o Sleep UM® Bercinho Portátil, o Colchonete Infantil, Edredom Duvet Estampado e Almofadas Fofas para uma combinação linda.

E o Davi dando show de fofurice!!!#InLove

Conheça a linha completa aqui:  http://www.biramar.com.br/produtos